16/05/2013

E para onde vão as doações?

Já parou para pensar que criar uma forma de repassar os centavos arrecadados pelo Arredondar foi um dos pontos centrais do trabalho dos últimos anos? Esse desafio significou não só definir o perfil das organizações que poderiam ser contempladas, mas antes disso construir a nossa identidade como apoiadores.

Fizemos esta criação a várias mãos - literalmente. Já no início, contratamos a Ana Biglione como nossa consultora e parceira para nos assessorar nessa jornada. Fizemos um grande trabalho interno com equipe e conselheiros para discutir como seria o Arredondar enquanto distribuidor de recursos. Mas, antes de ‘batermos o martelo’ sobre o assunto, decidimos conhecer a realidade das parcerias sob a perspectiva das organizações sociais. Afinal, estávamos propondo algo que seria interessante para as organizações beneficiadas? Assim, fizemos três encontros no Hub São Paulo, entre Dezembro de 2011 e Janeiro de 2012, com aproximadamente 20 organizações sociais. O intuito era validar algumas informações e ouvir delas histórias positivas e negativas sobre editais e parcerias.

Com isso, desenhamos um processo seletivo de ponta a ponta e, desta vez, fomos validá-lo com pessoas especialistas em editais e/ou no setor. Pudemos contar com as importante opiniões de Âmbar de Barros, Cenise Monte Vicente, Fernando Rossetti, Marcos Flávio Azzi, Paulo Castro, Silvia Morais e Vivianne Naigeborin. Dessas conversas, conseguimos chegar ao processo final.

Foi assim que surgiu nosso processo seletivo, aberto em junho de 2012 e cujo resultado você pode ver aqui no site do Arredondar. Sem o envolvimento de cada um de todos nossos parceiros, nada disso seria possível!

Renata Cho
Equipe Arredondar